domingo, 11 de janeiro de 2009

Dúvidas sobre protetor solar


Esclareça as sete dúvidas mais comuns sobre proteção solar...
Sai na água? Dá espinha? E outras questões que esquentam sua cabeça no verão.
A proteção contra o sol é necessária mesmo nos dias mais nublados. Mas é claro que essa preocupação aumenta na estação mais quente do ano. O problema é que alguns mitos rondam esse ritual básico de beleza e acabam expondo diversas pessoas a doenças como o câncer de pele.
Para saber com que intervalo é preciso repassar o filtro, entender a resistência do produto à água e, claro, manter a pele livre dos inconvenientes provocados pelo sol, fique atento às dicas.
Protetor solar sai na água?
Existem protetores que são mais resistentes, mas sempre é preciso repassar o filtro depois de molhar o corpo. Mas faça isso com a pele seca.
Com que intervalo é necessário reaplicar o produto?
Passar o bloqueador uma única vez ao dia não é o suficiente para garantir proteção. A recomendação oficial é reaplicar a cada duas horas, quando na praia ou piscina. Mas quem transpira muito deve pensar num intervalo mais curto, de acordo com o suor. Sempre que sentir aumento na transpiração, é momento de repassar o produto.
Protetor solar dá espinha?
Alguns produtos, se não forem usados corretamente, podem causar espinhas. O principal é você descobrir qual o seu tipo de pele, para assim comprar o protetor mais adequado, que não interfira na produção de oleosidade. A regra é:
- Peles oleosas: protetor em gel
- Peles mistas: protetor em gel ou serum
- Peles normais: protetor em loção
- Peles secas: protetor em creme
Em dias nublados o fator de proteção pode ser menor?
Você olha pela janela, vê que o dia não está nada ensolarado e logo diminui o nível de proteção solar? Desaconselho essa atitude, principalmente para pessoas que possuem pele branquinha. O problema é que o fator de risco não se encontra só no sol, mas também na luz. Cerca de 80% dos raios ultravioletas conseguem ultrapassar as nuvens.
O bronzeador oferece algum tipo de proteção?
Todos os bronzeadores apresentam um fator de proteção, que pode variar de FPS 3 FPS a 10, mas os dermatologistas afirmam que isso não é suficiente para proteger a pele das agressões solares. O fator de proteção do bronzeador é muito baixo, por esse motivo não é aconselhável. Se você usa, deve ter consciência de que sua pele não está protegida.
Deixar o protetor aparecendo no nariz aumenta o fator de proteção?
Cansamos de observar surfistas com o nariz e até mesmo com o rosto todo branco. Algumas mães também costumam fazer isso nas crianças. Uma camada mais grossa de protetor na pele aumenta o nível de proteção do produto. Se o filtro for branco, além da ação química própria da fórmula, forma-se uma barreira física ao sol (como a que uma camiseta oferece, por exemplo). O branco reflete a radiação solar e aumenta a proteção ao sol.
Como proteger os cabelos das agressões solares?
Os fios também podem ficar protegidos das agressões solares, basta você optar por cremes que possuam protetores na fórmula. Produtos sem enxágüe com agentes de proteção solar são importantes, afinal não adianta passar um condicionador com FPS e enxaguar o produto na seqüência. Esses cremes que protegem os fios do desbotamento e garantem fios bonitos e brilhantes.
Marcelle Matoso.

2 comentários:

alimentacaoesaude disse...

Conheci seu blog pelo blog da Vânia e gostei muito.. parabéns por manter o espaço sempre organizado..

abcs

Thaís Lopes

cacilda alves de medeiros disse...

quanto maior a fator de proteçao, melhor é para proteger a pele????